sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Jiuta (地歌)

Depois um período de postagens de apresentações, decidi postar um pouco sobre alguns estilos de músicas clássicas e suas canções. Começarei com um estilo clássico denominado Jiuta (地歌). O termo "Jiuta" significa "canção da terra/país" e durante o período Edo, referiam-se às canções acompanhadas pelo shamisen das regiões de Kyoto e Osaka. De acordo com o ideograma 地, sua leitura pode ser "ji" ou "kamigata", mas na época, significava também "canções que não são de Edo - antiga Tokyo".


Como características do estilo, as peças são compostas pela parte instrumental e canto, sendo que existem várias partes denominadas "Tegoto", que consistem em solos dos instrumentos (sem canto) com a finalidade de dar maior ênfase ao instrumento. Demais características estão descritas nos tópicos abaixo.





HISTÓRICO 

Após seu aparecimento no Japão, as músicas de shamisen tinham padrões inicialmente copiados do Heike biwa, e assim como instrumentistas de biwa, os de shamisen também eram cegos (estes eram chamados de Todoza). 

O Jiuta é um dos estilos mais antigos de shamisen e é identificado como ancestral e influenciador de outros gêneros musicais. Alguns historiadores descrevem que o Joruri e o Nagauta descenderam do Jiuta. Já no início do século XVIII, um mestre chamado Ikuta Kengyo (1656-1715) fundou um novo estilo de koto baseado nas foras existentes do shamisen, principalmente o Jiuta. Sua grande inovação foi combinar peças para koto (Sokyoku) com o shamisen, e adicionalmente, enfatizar o instrumento ao invés do canto.

Assim, as apresentações de shamisen juntamente com o koto foram se tornado cada vez mais comuns e posteriormente, as peças sofreram a adição de mais um instrumento na composição, o kokyu (violino japonês) ou shakuhachi, formando o chamado Sankyoku (literalmente "música para três").


INSTRUMENTO

Diferente do estilo Yamada ou do Nagauta, o shamisen utilizado neste gênero é um pouco maior, sendo denominado "Tyuzao", ou seja, o shamisen médio. 

Além do braço um pouco mais grosso em relação ao shamisen utilizado no Nagauta, o plecto (bachi) é maior, mais pesado e com uma ponta bem mais delicada, além de ser produzido a partir de casca de tartaruga ou marfim. 

Para efeito de comparação, o shamisen utilizado para Jiuta está na posição central da foto.

O koma (cavalete) utilizado é feito de chifre de búfalo com pedaços de chumbo e adicionalmente, os movimentos da mão direita são suaves e pequenos, conferindo na totalidade, um som muito mais leve e suave que o shamisen normal, perfeito para combinar com a harmonia do koto e shakuhachi.

Detalhes do Koma

Diferença entre os bachis de Jiuta e Tsugaru Shamisen

Nenhum comentário:

Postar um comentário