sábado, 21 de janeiro de 2012

Budismo e a música tradicional japonesa - Introdução

Vou ao longo desses próximos posts falar um pouco sobre o Budismo e sua influência na música japonesa de forma bem breve.


A música ocidental surgiu de duas grande escolas: a teoria musical da Grécia antiga e a extensão dessas teorias desenvolvidas pela Igreja Católica. As escalas, tempos, notações e conceitos estão presentes até os dias atuais. No Japão, a música japonesa seguiu passos semelhantes e foi iniciada a partir da música da China antiga e do Budismo.

O budismo entrou no Japão no período Nara e continuou seu crescimento e influência durante o período Heian e Kamakura. Vindo diretamente da China, serviu de instrumento para que a própria China exercesse forte influência cultural no Japão. Devemos lembrar que o Budismo chinês é baseada no canto de textos sagrados (sutras) e no Japão foi conhecido como Shomyo. Ano após ano, monges japoneses foram receber ensinamentos no tempo chinês de Yushan com o objetivo de aprender e desenvolver as técnicas de canto e receber os ensinamentos de buda. O templo de Yushan foi considerado a Meca da música no oriente, onde ali se reuniam inúmeros monges e especialistas em canto budistas da China, Japão, Coréia, Tibete e Índia.

O budismo iniciou-se na Índia e acredita-se que além do contato com monges chineses, os japoneses também tiveram contato e receberam intercambistas indianos no passado. Entretanto, tanto a música budista, como o Gagaku, contém uma estrutura e textos totalmente chineses e foram mantidos ao longo de todos esses anos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário