quinta-feira, 27 de outubro de 2011

História da música japonesa – Período Genroku

Período de 1688 – 1704. Neste período Tokyo, Kyoto e Osaka se tornaram os grandes centros da vida japonesa. Observa-se a diminuição da desigualdade entre classes, com o aumento da importância dos mercadores. Neste período, iniciou-se a arte Ukiyo-e e também a influência ocidental na cultura japonesa.

Ukiyo-e. As grandes ondas de Kanagawa.
Na parte musical, este período foi marcado pelo crescimento do Shamisen, juntamente com o koto e o shakuhachi, além do vasto desenvolvimento da música para teatros dramáticos. Nessa época foi estabelecido o estilo Jiuta e Kumiuta, o sokyoku (música para koto) por Yatsuhachi Kengyo e o sakyoku, incluindo o kokyu (espécie de violino japonês), que depois foi substituído pelo shakuhachi. O shakuhachi também sofreu expansão com Kinko Kurosawa.

Kokyu tocado pelo Utanoichi sensei
Koto, shamisen e jyushitiguen (十七弦)
noh passa a se popularizar pela classe média, deixando de se restringir somente aos oficiais. Entretanto, nesse período foi observado o grande crescimento do kabuki e do bunraku (teatro de bonecos).

Neste período, ocorreram manifestações de praticamente todos os tipos musicais japoneses. Os monges cegos continuaram a recontar glórias do passado juntos ao som do biwa. Outros tocavam o shakuhachi utilizando os seus cestos de palha vestindo a cabeça e rosto.

Monges tocando shakuhachi

Para os blind laymens, passou-se a ensinar o koto, que também se tornou popular entre as mulheres. As músicas interioranas (que não eram das grandes metrópoles), considerada como música de pessoas ignorantes, passaram a se desenvolver e crescer como estilos regionais, de cada província, como é conhecido o minyo atualmente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário