sábado, 15 de outubro de 2011

História da música japonesa – Período Nara

O período Nara (710-794) foi o primeiro grande período histórico do Japão. Foi um período marcado pela imposição da cultura (música, religião, governo) e estilo de vida do império chinês, com a doutrina budista e confuncionista. A cidade de Nara serviu como porto para o recebimento de culturas de vários povos, o que é visível em escavações arqueológicas presentes na região.

Uma grande obra poética da época foi o Manyoshu (759 d.C.), uma obra literária que compilou aproximadamente aproximadamente 4.000 poemas dividida em 20 livros. Tais poemas são datados de 347 a 749. Esta obra é um marco na lingua japonesa, uma vez que abortou temas não só chineses como o taoísmo e o confuncionismo, mas também o shintoísmo, religião puramente japonesa, e também selou o início do uso do hiragana e do katakana.

Mayoshu

O Shoku Nihongi (続日本) é uma crônica também do século VIII que descreve rituais e músicas praticadas em templos e é uma fonte de informações sobre o Japão na era de Nara. Foi terminado no ano de 797 e descreve os reinados do imperador Mommu e do imperador Kammu, de 697 a 791.

Shoku Nihongi

Musicalmente falando, o repertório Gagaku sofre expansão com a introdução de músicas e danças de diversas regiões da Ásia. Entretanto, a música japonesa era praticamente importada e era praticada por instrumentistas estrangeiros (chineses, coreanos e indianos) no seu estilo original, ou seja, quase não houve desenvolvimento da música japonesa por si só. Diferentemente dessa situação, músicas e danças nativas ocorriam nas cerimônias xintoístas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário